RELIGIÃO NO ANTIGO EGITO


A religião no Antigo Egito refere-se às crenças religiosas próprias do Antigo Egito. Ao longo dos seus três mil anos de existência, desde o IV milênio a.C. até aos primeiros séculos da atual era, esta religião conheceria várias mudanças.


As fontes para o estudo da antiga religião egípcia são inúmeras, já que praticamente todo o legado material da civilização do Antigo Egito é revelador das suas concepções religiosas.

De religião politeísta, os egípcios adoravam deuses antopormófica (sob a forma humana) e antropozoomórfica( corpo humano com a cabeça de um animal). O deus mais importante era Rá (depois Amon-Rá), mas o mais popular era Osíris. Acreditando que os mortos podiam voltar à vida, desenvolveram a mumificação.

De 4.000-3.200 a.C., foram construídas as pirâmides de Queóps, Quéfren e Miquerinos. Essas obras custaram tanto esforço e sacrifício que a população rebelou-se. A nobreza de Tebas restabeleceu a autoridade do faraó e teve início ao Médio Império(2100-1750 a.C.). Foi uma época de prosperidade, mas as revoltas internas facilitaram a vitória dos hicsos, que dominaram o Egito por 150 anos. A expulsão dos hicsos deu início ao Novo Império (1580-525 a.C.), marcado por uma política guerreira e expansionista. Nesse período ocorreu a ocupação dos persas.

2 comentários:

  1. Achei muito interessante seu blog. Já favoritei pra voltar mais vezes e ler com calma, são assuntos muito interessantes. Obrigada. Se quiser fazer uma visita aos meus, será um prazer.

    Grande abraço.

    PAZ e LUZ

    ResponderExcluir
  2. mt bom esse blog, ajudou mt na minha pesquisa, PARABENS!

    ResponderExcluir